Você está aqui
Home > Gestão > 8 dicas importantes para manter a saúde financeira da sua empresa

8 dicas importantes para manter a saúde financeira da sua empresa

Entrada e saída de dinheiro em diferentes prazos, pagamento de fornecedores, de contas, salários… Enfim, tudo que engloba a parte financeira de uma empresa precisa ser gestado com muito cuidado e atenção. Dessa forma, possuir um fluxo de caixa eficiente é essencial para manter a empresa competitiva e funcionando de maneira sustentável. Não importa se o capital tenha vindo de sócios, empréstimos bancários ou investidores, por exemplo. Ter o controle “na ponta do lápis” fará com que o empresário não se perca nas contas e crie dificuldades financeiras para a empresa.

O fluxo de caixa, portanto, é uma ferramenta que auxilia justamente nisso, no controle financeiro, acompanhando a entrada de saída do dinheiro normalmente a cada mês. É importante ter disciplina e atualizar o fluxo diariamente, pois isso é decisivo ao tomar decisões importantes financeiramente para o negócio.

Em primeiro lugar o empresário deve levantar o saldo inicial, o valor em caixa composto por dinheiro, cheques, saldos no início do período. Em seguida são anotadas as saídas e entradas no caixa: uma venda, um recebimento, pagamento de fornecedor, impostos, aluguéis, salários, etc.

Atente as dicas para melhorar seu fluxo de caixa:

• Determinar um período para o fluxo de caixa: pode ser por dia, semana, mês, desde que não seja um período muito longo para não se perder nas contas.

• Identificar movimentações periódicas: aqui é necessário separar receitas e despesas periódicas das que não são.

• Verificar receitas e despesas: pode ser com cores ou com sinais, mas é essencial diferenciar o que é entrada e o que é saída em seu caixa.

• Registrar as contas a pagar: aqui estão contas fixas como aluguel, internet, pagamentos parcelados, entre outros. Dessa forma é possível manter o saldo futuro atualizado.

• Registrar as contas a receber: nesse caso, quando o empresário faz vendas parceladas, isso também precisa estar no fluxo de caixa pelo mesmo motivo do item anterior.

• Criar categorias na medida certa: as categorias são importantes para organizar receitas e despesas, mas nunca tão poucas que se tornem superficiais ou muitas categorias que deixarão o fluxo de caixa confuso.

• Criar centros de custos: para facilitar o entendimento do que precisa ser pago uma possibilidade é agrupar as despesas em setores da empresa, criando centros de custos para cada um. O empresário pode, com isso, analisar os setores aonde ocorrem mais investimentos ou despesas, por exemplo.

• Corrigir o planejamento financeiro: com tudo em dia se torna fácil identificar com antecedência quando existe algum problema e corrigi-lo. Em período de dificuldades, quando o saldo operacional fica negativo, por exemplo, identificar isso o quanto antes é primordial para resolver de maneira mais assertiva possível.

Apesar de existirem muitos programas que auxiliam nessa gestão, uma planilha bem feita já é o suficiente para cuidar da saúde financeira de uma empresa.

Depois que manter o fluxo de caixa bem organizado e atualizado se tornar cultura da empresa, fica mais fácil realizar a gestão, fazer relatórios da empresa, identificar desvios, departamentos onde o dinheiro está sendo muito gasto e analisar possibilidades de investimento.

(Visited 65 times, 1 visits today)
Top